Prédio do Museu Imperial

Endereço

Rua da Imperatriz, 220 Visualizar no mapa

Centro

CEP: 25610-320

Rede/Holding: Ministério da Cultura/IBRAM

Contatos

Telefone: (24) 2245-5550

Fax: (24) 2245-7751

E-mail: mimp.gabinete@museus.gov.br Entrar em contato

Site: http://www.museuimperial.gov.br

Seu Nome:

Seu Email:

cancelar    

Imóvel de importância histórica:
sim
Instituição responsável pelo tombamento:
IPHAN
Localização:
em propriedade pública
Pontos de referência:
Próximo ao Colégio Ipiranga, Praça dos Expedicionários e Centro de Cultura Raul de Leoni.
Localidade mais próxima:
Centro
Distância até a localidade:
400 m
Distância do Centro (Ponto zero) do município:
400 m
Período histórico:
imperial
Estilo Arquitetônico:
arquitetura neoclássica
Arquitetura civil:
museu
Utilização original do atrativo:
Residência de Verão de Dom Pedro II.
Utilização atual do atrativo:
Museu Imperial.
Nome da principal via de acesso:
Rua da Imperatriz.
Tempo necessário para chegar ao atrativo partindo da localidade mais próxima (em minutos):
4
Descrição do acesso:
plano
No acesso encontram-se atrativos:
históricos
Tipo de transporte:
ônibus regular
Outras informações:
Empresa:
Viação Cascatinha
Telefone: (24) 2237-0599, Site: http://www.cascatinhatransportes.com.br, E-mail: adm@cascatinhatransportes.com.br
Empresa:
Autobus
Telefone: (24) 2236-2784, E-mail: autpet@ig.com.br
Empresa:
Cidade das Hortênsias
Telefone: (24) 2103-9950, Site: http://www.salvini.com.br, E-mail: patricia@salvini.com.br
Centro de recepção:
adaptado
Posto de informação:
adaptado
Portaria principal:
adaptado
Guarita:
adaptado
Período de funcionamento:
o ano inteiro
Horário:
Abertura:
3ª. feira 4ª. feira 5ª. feira 6ª. feira sábado domingo
11h 11h 11h 11h 11h 11h
Encerramento:
3ª. feira 4ª. feira 5ª. feira 6ª. feira sábado domingo
18h 18h 18h 18h 18h 18h
Visita:
autoguiada com número restrito de visitantes (quantos): 300, duração média (em minutos): 60
Informações ao visitante:
Idiomas:
português, inglês
Guia de turismo / monitor:
pago
Idiomas:
português, inglês, espanhol
Informações históricas e culturais:
português, inglês, espanhol
Entrada:
paga
Há guia de visitação impresso disponível ao visitante:
sim
Necessidade de autorização prévia de acesso ao atrativo:
sim
Regulamentos para visitação:
proibido entrar com alimentos, proibida a entrada de animais, proibido sacolas e bolsas, proibido jogos e esportes
livraria, venda de lembranças/suvenires, lazer e entretenimento, restaurante/bar/quiosque/lanchonete, instalações sanitárias, coleta seletiva de lixo
atividades culturais, atividades pedagógicas
Facilidades para pessoas com deficiência:
adequação da altura do mobiliário, condições de acesso para cadeiras de rodas, elevador com braile e dispositivo sonoro, escadas com corrimão, espaços reservados para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida, locais de acesso sinalizado e em nível, rampas de acesso, rebaixamento de balcões de atendimento, rota externa acessível: estacionamento, calçada rebaixada, faixa de pedestre, rampas, sanitários com barras de apoio, acesso e giro para cadeiras de roda, vagas sinalizadas em estacionamento
DESCRIÇÃO DO ATRATIVO:
Construído entre 1845 e 1864, como Palácio Imperial, para ser a residência de verão de D. Pedro II.

Em estilo neoclássico possui um corpo central de dois pavimentos e um terraço sobre o pórtico e duas alas laterias, cada qual com 12 janelas. Na fachada central, figuram as armas do Império. Três arquitetos, além de Júlio Frederico Koeler, autor do projeto original, colaboraram na sua construção: José Cândido Guillobel, Araújo Porto Alegre e José Maria Jacinto Rabelo.

Foi construído com recursos particulares do Imperador nas terras da Fazenda do Córrego Seco, herdadas de seu pai, D. Pedro I que sonhou ali construir seu Palácio de Verão, o Palácio da Concórdia. Seus jardins, planejados pelo botânico Jean Baptiste Binot sob orientação pessoal de D. Pedro II, conservam até hoje suas características originais, com grande variedade de espécies botânicas, estátuas gregas, fontes e repuxos.

Após a Proclamação da República, durante o exílio da família imperial na França, o Palácio foi alugado ao Colégio Notre Dame de Sion (1892-1908) e ao Colégio São Vicente de Paula (1909-1940). Alcindo de Azevedo Sodré, um ex-aluno do Colégio São Vicente de Paula, apaixonado por história, sonhava acordado com a transformação do seu colégio em um museu histórico. Graças a sua intervenção junto ao Presidente Getúlio Vargas foi criado em 16 de março de 1943 o Museu Imperial.

Acervo composto por:
esculturas, pinturas, azulejaria, painéis, livros, periódicos, arte sacra, documentos, murais, vitrais, jóias, luminária, objetos de porcelana, mobiliário, utensílios, livros raros, tapeçaria, fotografia, fonográfico, vestuário e acessórios, armaria, numismática
Atividades técnicas complementares:
arquivo, biblioteca, cinema e vídeo, museu, teatro/anfiteatro, espaço para eventos
Observações complementares:
Dentre suas principais atrações estão a coroa de D. Pedro II, toda em ouro cinzelado, ornamentada com brilhantes e pérolas, a coroa de Pedro I e o cetro em ouro. Destacam-se também os trajes majestáticos do Imperador e o cofre do Príncipe de Joinville, além das salas de visitas da Imperatriz, de jantar, de música, do trono, os quartos de D. Pedro II e D.Teresa Cristina, das princesas Isabel e Leopoldina, a sala das joias, das viaturas e de exposições temporárias.

O Museu Imperial oferece também o espetáculo Som e Luz.

O agendamento de visitas para escolas é feito pelo telefone (24) 2245-7735 e para o Show de Som e Luz pelo telefone (24) 2245-4668. Crianças de até 6 anos e idosos acima de 80 anos tem acesso gratuito.

Quarta-feira e no último domingo do mês, o acesso é gratuito para petropolitanos e moradores da cidade que apresentem identidade e/ou comprovante de residência.
As informações foram fornecidas pelos prestadores de serviços, e esses são responsáveis pela sua exatidão. Esclareça diretamente todas as suas dúvidas antes de planejar a sua viagem.